Le Procope: o restaurante de 300 anos!

As lendas são mesmo muito maiores que qualquer recorte ordinário da realidade. Diante do famoso chapéu de Napoleão esquecido no restaurante Le Procope, tive um flashback da estranheza ao repousar os olhos pela primeira vez na Monalisa. Como podem – Monalisa e a cabeça de Napoleão – ser tão pequenas? Aquele chapéu daria uma cabeça infantil, mas, ainda assim, deslumbrei. Entrei. Pedi uma mesa e dei 30 minutos de um minucioso passeio pelos salões interligados do restaurante antes de me sentar.

 

A pequeneza se limita ao chapéu. À parte disso, as poltronas, paredes, cadeiras e o veludo vermelho avalizam a imponência que só um restaurante com o título de segundo mais antigo do mundo pode ostentar.

 

A história contada nas centenas de quadros, livros emoldurados, bilhetes e memórias do Le Procope somam os mais de 300 anos de história do lugar. A empolgação de estar ali transborda.

Num ponto nobre de Saint Germain, o Le Procope abriu as portas em 1686, acredite. Foi o primeiro café literário e a primeira sorveteria da França. Hoje é um restaurante de menu francês e passagem diária de centenas de turistas – a maioria dos quais não faz ideia de onde está pisando. Exceção para o grupo de brasileiras com que cruzei no toilette e que estavam acompanhadas de uma guia!

No século 18, muito antes do advento da geladeira, o café servia 80 sabores de sorvete. Foi reduto dos mais importantes personagens da intelectualidade, política e arte francesas. Todos retratados em quadros e objetos pessoais com que  certamente presentearam o dono.

Quantos chapéus, quantas carruagens, quantos charutos e lamparinas não devem ter passado por ali? Diz-se que o primeiro esboço da Enciclopédia nasceu no Le Procope e que, numa dessas mesas, Benjamin Franklin escreveu o que seria a declaração de independência dos Estados Unidos.

Fiquei atônita por um momento diante do que seria o último bilhete escrito por Maria Antonietta antes de sua execução.

A atração indefectível do Le Procope, entretanto, é o chapéu de Napoleão, esquecido ou deixado no café como pagamento de uma dívida ainda quando era um tenente na Revolução Francesa é exposto à entrada. Antes dele, passaram por ali Molière e Voltaire. Depois de Napoleão, Balzac e Victor Hugo. É surreal imaginar.

Pra evitar a complicação de um menu extenso, muitos turistas – eu inclusive – optam pelo menu do dia, com três opções de entrada, prato e sobremesa. O almoço completo sai por 28,90 euros.

O que comi foi um gaspacho de legumes – que é naturalmente frio, mas opostamente apimentado. Inusitado sentir-se ruborizar mesmo tomando algo gelado.

O prato principal, frango supremo, foi uma delícia de sabores. A carne suculenta, o molho saboroso e a cama de batatas no ponto exato.

A sobremesa poderia ter sido creme brulée, mas Ainda bem que pedi a torta de maçãs. Estava demais! Comi tudo embalada por uma única taça de vinho tinto, pois a caminhada que estava grande até ali, tinha mais muito a prosseguir.

Durante alguns anos, o Le Procope ficou fechado; depois, voltou a operar como restaurante e com brilho apagado pelo tempo. Há uns 30 anos, foi comprado pelo grupo Les Frères Blanc, que revitalizou vários restaurantes históricos em Paris.

 

Le Procope

 13 l’Ancienne Comédie, 75006, Paris

Facebook:  clique aqui !

Sushi: Rodízio consciente no Yoo Boutique

Comer bem é brilhar os olhos, salivar a boca e alimentar a alma; mas o corpo tem seus limites e a Terra também. Caso você não saiba, um terço de todos os alimentos do mundo é perdido ou desperdiçado nas etapas de produção e consumo (ONU). Ao mesmo tempo, 800 milhões de pessoas estão subnutridas. Se você chegou até essa quarta frase do post, obrigada por se importar. Então, que tal refletir sobre escolhas que estimulam ainda mais o desperdício? Chega de comida sobrando na mesa, voltando pra cozinha, indo para o lixo.

IMG_8029

Toda essa intro pra te contar sobre o rodízio consciente de sushis do Yoo Boutique Food Store – o supercool bistrô, winestore e empório caxiense do mesmo dono que o Umai-Yoo.

IMG_7949

Então que toda segunda-feira dessa temporada, você pode curtir sushi à vontade, mas sem sobras e sem desperdício.

IMG_7973

Os garçons vão passando e servindo, você come quanto possa, incluindo sushis tradicionais, sashimis e especialidades da casa.

IMG_7984

O preço também fica mais em conta, viu?! O rodízio completo por R$ 69,00.

IMG_7918E depois, se sobrar um espacinho, você pode se esbaldar no Buffet de sobremesas só com maravilhas dos Chocólatras Anônimos. Fora isso, aproveite pra se perder nas prateleiras do Yoo Boutique. Tem tudo de especial pra levar pra casa.

O rodízio consciente do Yoo Boutique vai ser toda segunda-feira, mas fica ligado nas mídias da casa, porque às vezes vai rolar no sábado também!

 

Yoo Boutique Food Store

Nota no Google: 4,4 de 5,0

Nota no Foursquare: 8,4 de 10

Nota no Trip Advisor: 4,0 de 5


Rua Os 18 do Forte, 1535, Caxias do Sul

Aberto de segunda a sábado, das 11:00 às 21:00

Facebook: clique aqui!

Um abraço de brownie no Le Petit Sablé

Se os tempos andam difíceis para os sonhadores, sempre existirão os pequenos prazeres, as pedrinhas pra se arremessar no rio, o saco de sementes da feira pra afundar delicadamente os dedos. Ou um café no Le Petit Sablé, que me arrancou um sorriso logo de chegada. Abriu essa semana em Garibaldi pelas mãos amáveis da chef Catherine Tedesco, dona de brownies e geleias que já circulam há muitos anos pela Serra Gaúcha.

IMG_8710

Le Petit Sablé tem cafés nobres com extrações especiais, uma linda prateleira de doces pra levar e o balcão colorido de brownies e salgados.

IMG_8661

Mais que isso, tem um lounge no andar superior com mostra de obras de arte, biblioteca coletiva, sofás pra se recostar. Tudo com privilegiada vista para a praça da Igreja Matriz. É aquele café de estimação que todo mundo deve ter, mas, mais que isso, é uma proposta de convivência nessa cidade que já é tão querida de todos. E, como se não bastasse, é integrado a um salão de beleza!!!

IMG_8680O cardápio é mais um abraço da Le Petit Sablé ao seu cliente. Salgados cuidadosamente escolhidos pra oferecer qualidade de vida, mas também de sabor muito legal. Tem pizza e tábua de frios, que não provei, e naturalmente tem quiches pra reforçar toda a atmosfera francesa do lugar já desenhada pelas flores e pela música.
Mas não pude deixar de provar a coxinha vegana, com massa de batata doce e recheio de tomate seco com creme de queijo que na verdade não é queijo. Uma delícia veramente sem culpa. Custa R$ 6,50.

IMG_8685

Também comemos o Strudel de espinafre com ricota que já virou minha coisa preferida no Le Petit Sablé. Crocante por fora, bem temperadinho. R$ 8,00.

IMG_8690
Além dos brownies pra levar, tem uma enorme seleção de brownies de confeitaria que vai sempre mudando. Separei esse trio de red velvet, brownie de limão e de nutella.

IMG_8699
E, com certa dose de culpa, esse estupendo brownie de potinho com doce de leite e chantilly. R$ 8,50.

IMG_8702

Le Petit Sable é um lugar tão carinhoso, que te adoça a vida. E na saída, além do sorriso da Catherine, você leva borra de café pra adubar a sua horta ou jardim. <3

Le Petit Sablé
Rua Dante Grossi, 154, sala 2, Praça da Igreja Matriz, Garibaldi (RS)
Aberto de terça a sábado, das 9:00 às 19:00
Facebook: acesse aqui!

O menu cosmopolita e rotativo do Arte Cheff Cult

Como atração no Vale dos Vinhedos e com bandeira italiana, o Arte Cheff atraiu muitos turistas ao longo de dois anos e conquistou ótimas críticas para a pizza fininha e a massa fresca cortada à mão pelo chefe Rafael Della Vecchia.

IMG_8357

Agora, reinaugurado na cidade, em frente ao Cartório Eleitoral, o restaurante com ares de bistrô assume uma cara muito mais contemporânea e cosmopolita, com um menu temático que promete mudar a cada 15 dias, uma delícia de música e a tal torneira de prosecco que todo mundo anda perguntando.

IMG_8334

Antes de qualquer coisa, quero destacar e elogiar o horário de funcionamento, de segunda a sexta, das 16:00 a meia noite, e nos sábados, das 11h30min a meia noite. Perfeito pra uma esticadinha depois do trabalho, pra uns drinks no jantar ou pro almoço de sábado. O menu traz comidinhas de boteco, como a receita famosa de miniburguer do chefe, fritas, etc; as opções da quinzena e sobremesas. Também algumas delícias do dia pra comer com um chazinho.

IMG_8298

Provei uma das opções do menu principal, que talvez não esteja mais na próxima quinzena do Arte Cheff, mas serve pra garantir que o chefe entende de ponto, viu?! Esse filé com cogumelos flambados era o prato nobre desse menu, por R$ 56,00.

Pra beber, drinks, chopp e prosecco direto da torneira. Pra beber quanto possa, com precinho camarada, sem descarte de garrafas.

IMG_8303

Eu pedi e a casa prometeu tornar permanente esse sanduíche cubano que é veramente delicioso, com porquinho flambado, queijo derretido e que casa perfeitamente com a maionese de leite e barbecue do Arte Cheff. Um enorme de um sanduíche por apenas R$ 25,00.

IMG_8329

Pra quem queria muito saber se vale a pena. Sim, vá tranquilo e desfrute!

 

 

 

 

 

Arte Cheff Cult

Nota no Google: 5,0 de 5,0

Nota no Foursquare: não existem avaliações suficientes

Nota no Trip Advisor: 4,5 de 5


Rua General Goes Monteiro, 26, Bento Gonçalves (Rio Grande do Sul)

Aberto de segunda a sexta,  das 16:00 a meia noite, e nos sábados, das 11h30min a meia noite

Facebook: clique aqui!

https://www.facebook.com/artecheff/

 

 

 

Setembro Verde: onde curtir na Serra Gaúcha

Em setembro, o Culinarismo te convida a refletir sobre hábitos alimentares. Você consome os 400 gramas diários de frutas e hortaliças recomendados pela Organização Mundial da Saúde? Comer melhor é uma questão vital e o movimento Setembro Verde é mais que necessário pra disseminar a importância de uma alimentação saudável, especialmente como uma mensagem positiva para as crianças, e exaltar o pequeno produtor rural.

Restaurantes de todo o país também estão envolvidos, criando pratos e programações para esse mês tendo como personagem principal os alimentos frescos e produtos da terra. O Culinarismo faz parte do movimento e apoia os restaurantes engajados no Setembro Verde. Na Serra Gaúcha, são dois lugares espetaculares.

monã

Em Canela, o Monã Natureza, Hospitalidade e Cultura abrirá suas portas nos sábados de setembro convidando avós da comunidade a passarem adiante sua experiência sobre hortas urbanas, numa ação de multiplicação do conhecimento em que os visitantes serão convidados a plantar, colher e ver de perto o poder das plantas. O cardápio vai dar ênfase ao milho – uma das sementes que, segundo Castelli, mais deve ser protegida hoje em função da erosão genética.

VR

No Valle Rustico, em Garibaldi, onde 80% do menu degustação já tem os vegetais como protagonista, o chef Rodrigo Bellora vai dedicar todo o mês ao Setembro Verde, com um menu privilegiando a temporada de tubérculos, com receitas levando cará, inhame, diferentes tipos de mandioca e batatas, gengibre, cúrcumas.

Você também pode – e deve – participar. Primeiramente, reflita sobre a sua alimentação e suas escolhas. Pense em incluir mais ingredientes frescos, produtos da terra. Agora é a hora de tirar do papel aquela velha ideia de ter uma hortinha em casa e ter mais vida no seu prato. E , além de tudo, você pode levar essa ideia adiante sendo mais um porta-voz. Acesse o Setembro Verde clicando aqui e veja todas as ações e apoiadores!

Faça sua vida mais verde: vamos comer melhor?