Capone Drinkeria: o prazer de um mundo clandestino em POA

Prazeres secretos moram ao lado das pequenas subversões e, embora não haja nada de proibido nos bares secretos de hoje em dia, a energia Speakeasy é uma ímã. O que acontece no lugar irrevelado, a permissão de apenas ser, a música passeando pelas entranhas, a sedução do imaginário. Al Capone dá o tom e o nome a esse lugar sem fachada, por onde detrás da pequena porta soturna existe um universo paralelo de drinks abençoados. Um lugar de imersão.

Pra chegar no Capone Drinkeria, não há placas nem letreiros. Sem luminosos ou burburinho de gente na porta. É mais um daqueles lugares que você encontra pelo número da casa e, pra mim, é quase incontrolável o desejo de encontrar o que se esconde atrás desse breu. Desci do Uber e não havia marquise contra a chuva. Foi um pulo até a porta e, num piscar, o lado chuvoso estava às minhas costas. Eu dentro, o resto fora.

 

Sentei no balcão que é o lugar dos notívagos. E ali tive uma noite embalada pelo balé das coqueteleiras e o tilintar do gelo nas taças. Distintos perfumes se elevavam no ar a cada macerar de ervas e picotar de frutas. Hipnotiza o balé coreografado dos bartenders. Por que pensar no mundo lá fora?

 

Não se espante com a longa sequência de drinks que provei. Minha passagem pelo Capone foi sem pressa e sem carro. Só o balcão, o balé dos bartenders e aquelas conversas de olhar, de drama e risada que a gente só tem com a melhor amiga.

Scarface, como Al Capone era conhecido, é um clássico da casa que leva conhaque, limão, soda e calda de gengibre. R$ 20,00

Pergunte como a casa pode te surpreender com algo que não esteja na carta e receba esse drink ainda sem nome, mas belamente preparado com gin, bergamota e manjericão.

Depois disso, sim, era justo comer uma coisinha e o menu do Capone tem muitas e várias delicinhas de bar com preço excelente. Essas batatinhas fizeram uma cama maestral para a segunda rodadas de drinks.

Segue o baile com um Mob bubbles e o cheirinho irresistível de uvas brancas, brut, limão e vodka; e mais um French 75: gin, mais espumante, limão e uma cereja pra lembrar que o mundo é sempre cor-de-rosa dentro da taça!

O que acontece depois disso é a clara precisão de um doce. E essa taça cuja foto já não se faz satisfatória tem deixado uma lembrança saudosa. É o Oreos Cheesecake: fundo de brownie, uns biscoitos picados, chantilly e castanhas. Quero mais!

Só pra arrematar, um gin tônica com pepino e os trabalhos do Capone se encerram.

 

A casa tem suas regras e a primeira delas é que bons drinks demandam tempo e carinho e bons clientes devem ser pacientes em relação a isso. A vizinhança deve ser preservada do barulho de quem chega, de quem vai e de quem precisa fumar. Você deve estar aberto a novas experiências porque muitos drinks da casa são autorais e não convencionais. E a melhor delas: celulares não são proibidos, mas não exatamente bem-vindos.

 

Capone Drinkeria

Nota no Google: 4,7 de 5,0

Nota no Foursquare: 8,6 de 10

Nota no Trip Advisor: 4,5 de 5

Rua Castro Alves, 449, Porto Alegre

Aberto todos de segunda a sábado: das 19:00 às 23:00 até quarta e até a meia noite nas quintas, sextas e sábados

Facebook: clique aqui!