Todos os posts de Ana Carolina Azevedo

Nella Pietra: a pizza pra quem ama pizza

Você faz ideia de quantas pizzarias existem em Bento Gonçalves? É uma conta que não fecha. Ignorando todas as delicatessens e armazéns que vendem pizza pronta pra assar em casa; descontando todos os bares e botecos que têm suas opções pra servir no madrugadão; deixando de fora todas as mamas italianas que fazem quitutes “pra fora”, ainda existirão muitas, muitíssimas pizzarias na cidade. Só o site do Sindicato dos Bares, Hotéis, Restaurantes e blá blá enumera 11 delas. Mas consideremos que associar-se ao sindicato não é obrigatório, então eu multiplicaria esse número por três, pelo menos.

NP externa

Concluo que não se pode determinar o número exato de pizzarias que existem em Bento Gonçalves e me admira o fato de que, volta e meia, estão inaugurando uma nova por aí. É incrível como o pessoal come pizza nessa cidade (me incluo nessa lista)!!! Sem entrar nos méritos e deméritos daquelas que já comi, hoje rendo minhas homenagens à Nella Pietra, uma das descobertas mais apetitosas do ano e um consolo para esta apaixonada por pizzas depois que o Valle Rústico abandonou o barco! A propósito, ainda não tive a oportunidade de provar a Pizza entre Vinhos do Vale dos Vinhedos, mas está super-recomendada e já coloquei na minha lista de intenções.

NP paganini

Tenho que confessar um segredinho: deixei esse post engavetado por semanas a fio, procurando, em vão, uma boa justificativa pra eu ter escolhido essa pizzaria e não a B, C ou D. Quer saber, não há outra justificativa senão o incrível sabor dessa pizza. A impressão foi ótima desde a chegada, quando vi várias latas de tomate pelati da Paganini decorando o lugar. Lembrei na hora de uma pesquisa da Revista Menu que colocou essa marca em primeiro lugar entre as disponíveis no país. Essa é a base do molho da Nella Pietra, o que já diz muito sobre a pizza.

NP forno

Pra não desiludir ninguém, melhor contar logo que a casa trabalha em sistema a la carte – nada de rodízio. São três tamanhos e, como o nome do lugar indica, a pizza é assada na pedra e vem pra mesa borbulhando na pedra mesmo. Como o lema da minha gula é “melhor sobrar que faltar” pedi o tamanho maior pra duas pessoas e levei uma marmitinha pra casa. Normal…

Pra quem acha que pizza é tudo a mesma coisa, garanto que não. No Nella Pietra, os sabores têm ingredientes nobres e combinações irresistíveis. Claro que os clássicos também valem a pena, mas indico aqui os meus preferidos, todos excêntricos:

 NP Especial NP Champs lyses

(E): Champs Elysées – Presunto cru, queijo Brie e ervas de Provence

(D): Nella Pietra especial – Panceta, queijo camembert, cogumelos de Paris, molho bechamel e rúcula opcional. Da próxima vez, pedirei sem rúcula

NP Veneziana NP Pizza Fil mignon com aspargos e bacon

(E): Filé mignon com aspargos e bacon – com aspargos in natura!

(D): Veneziana – a minha preferida: Cebola caramelada e gorgonzola, uma combinação simplesmente genial

Deu água na boca? Espero não ter destroçado a dieta de ninguém, mas essa pizza compensa qualquer escorregadinha. Não posso precisar aqui quanto custa a pizza, porque é feita uma média de acordo com os sabores pedidos. Não é preço de liquidação, mas também não é nada absurdo. Vale quanto se paga!

Nella Pietra – Bento Gonçalves
Rua 15 de Novembro esquina com a Herny Dreher
Telefone: (54) 3452-4000
Atende das 18:00 às 23:15, possui tele-entrega
Aceita cartões

www.nellapietra.com.br

Delícias da terrinha e preço incrível na Vindima da Lovara

Ao contrário da maioria dos analistas de plantão, adoro quando as iniciativas da coletividade dão certo. Demora, dá trabalho e sempre tem uns tropeços no caminho, até que as ideias amadurecem e começam a sair do papel. Alguém aí lembra o que o verão de Bento Gonçalves tinha a oferecer para os turistas uns cinco anos atrás? Deixe-me pensar… algumas atrações esparsas e mal comunicadas. Por isso sou a maior entusiasta da Vindima – não só a de Bento Gonçalves, mas de toda a Serra Gaúcha. Sou sempre suspeita a falar sobre Gramado/Canela. Amo estar nas Hortênsias, as atrações nunca se esgotam. Mas também acho que o lado de cá tem muito a oferecer.

Recebi um folhetinho com a programação da Vindima e entre as opções, que são tantas, bati o olho na Colheita ao Luar, oferecida pela Vinícola Lovara. A promessa em si já é bem completa, com pratos harmonizados e um after em meio aos parreirais. Mas a entrega foi muito, muito superior! Desfrutei de intensas horas de prazer gastronômico e diversão pagando um valor totalmente acessível (o preço eu conto no final).

Pra começar, você sequer precisa dirigir até a vinícola, embora ela esteja localizada no bairro Salgado, mais perto que a maioria das concorrentes. Pra esse atrativo, é oferecido transfer saindo do Dall’Onder Grande Hotel e do Vittoria. Ou seja, consciência livre pra passar da conta. A recepção é com espumantes da casa em uma tacinha de acrílico bem charmosa que você já ganha de presente.

img556

Depois, na cave, começa o jantar harmonizado. A entrada é uma salada verde com melão e presunto Parma, servida com um branco Lovara Chardonnay. Não sou grande apreciadora de vinhos brancos. A mim, parecem muito frutados, não agradam o paladar. Mas ok, a salada estava ótima e vinhos são como cores e amores né?! Cada um na sua. A seguir, um penne ao molho tradicional daqueles bem caseiros mesmo, harmonizado com Lovara Cabernet Sauvignon safra 2011. Aí já começamos a falar a mesma língua. Papo vai, papo vem, fizemos alguns amigos turistas – o que é ótimo, porque eles conseguem ver com muito mais clareza as belezas dessa terra, por vezes negligenciadas por nós, moradores.
Pro próximo inverno já decidi que vou ter na adega pelo menos dois exemplares do Gran Lovara… encorpado na medida pra mim e servido com um tablete de chocolate amargo. Delícia! Mas isso ainda não era a sobremesa. O gran finale mesmo foi a pêra ao vinho com sorvete harmonizado com o espumante Brut Rosé da casa. Caiu como uma luva – tanto que saí da vinícola com três garrafas a tiracolo.

DSC_1336

Até aí, o preço do jantar já estava mais do que pago. Mas isso era só a metade. Emoldurada por por essa vista incrível, esperava por nós uma mesa de pães, uvas, outras tantas taças de espumante e picolés de uva. Para as crianças, pipoca e suco. Pra animar a noite, música ao vivo. E até repelente pra espantar os mosquitinhos. Ficamos por ali mais uma hora e meia desfrutando o pôr-do-sol com nossas tacinhas de acrílico sempre bem abastecidas pelos garçons.

DSC_1341

Tá bom ou quer mais?
Tem mais: toda essa mordomia custou R$ 45,00 por pessoa. Uma atração bacana com preço ótimo e que certamente resultou em muitos simpatizantes para a vinícola – como eu. Enquanto não caírem as temperaturas, na minha geladeira impera a Brut Rosé da Lovara.
Até março, quando encerra a programação da Vindima, a vinícola ainda oferece várias edições da Colheita ao Luar e outros jantares harmonizados. Vale também conferir a programação completa. Tem atrações pra todos os gostos e bolsos: clique aqui!

Vinícola Lovara
Rua José Benedetti, 222, bairro Salgado, Bento Gonçalves
54 2102 9005
www.vinicolalovara.com.br