Arquivo da categoria: Serra Gaúcha

Sapore&Piacere: clube do bolo e outras novidades!

Sexta-feira é dia de bolo na Sapore&Piacere. Com o Clube do Bolo, a chef Mária Dalla Chiesa propõe adoçar o seu fim de semana em família ou reunir o pessoal do trabalho com um cafezinho delícia pra fechar o expediente. Toda sexta, um sabor diferente e um bolo entregue quentinho onde o cliente indicar. É a cara do outono!

DSC_3113

Aproveitei a visita que fiz pra conhecer o projeto e dei uma esticadinha no almoço, reafirmando a excelência do pequeno bistrô, que trabalha com os ingredientes da semana e tem uma mesa de antepastos aclamada pela clientela.

DSC_3122

A mesa de antepastos, como eu já disse, é impecável e pode muito bem valer por uma refeição. Aliás, vamos esclarecer sucintamente que o Sapore&Piacere trabalha apenas com prato do dia para o almoço (a exceção dessa semana. De 28 a 31 de março, em virtude da Fimma Brasil, o restaurante vai abrir para o almoço e jantar). Voltando aos antepastos, são sempre frescos, coloridos e sazonais, como a natureza.

DSC_3124

Você pode escolher um almoço completo, com entrada à vontade + o prato principal ou ficar apenas na mesa de antepastos – ou, ainda, pular essa primeira parte do almoço, o que é absolutamente desaconselhável.

DSC_3144

É tempo de grandes figos no Sapore&Piacere. Direto da mesa de antepastos, com quiche de queijo e moranga, estavam doces e suculentos.

DSC_3137

Como pratos principal, polêmicas à parte, estava delicioso o contrafilé com cobertura de provolone, servido com batata doce laranja (que eu simplesmente amo), farofa e brotos. Não é espetacular o colorido do prato?

DSC_3127

Pulei a sobremesa por questões ideológicas (mentira, é tentando dosar os excessos mesmo), mas elas são igualmente apetitosas. Mais adiante, ainda nesse ano, o Sapore&Piacere vai completar 10 anos no mesmo ponto, com o mesmo cuidado e sempre a assinatura da chef Márcia Dalla Chiesa.

Sapore&Piacere

Rua Dr. Casagrande, 500 – Bento Gonçalves – RS

  1. 3055-4586

http://www.saporeepiacere.com.br/

Facebook: acesse aqui!

Todos os santos têm lugar nesse bistrô em Nova Prata

Tem um bistrô muito acolhedor em Nova Prata que é o Empório São João. Um lugar dedicado a todos os santos e às lendas da música, decorado com lindos adornos religiosos no primeiro salão e um belo vitral no teto que se vê com destaque logo na entrada. Com certeza tem a ver com o roteiro religioso que é uma das oito rotas turísticas disponíveis no município. O passeio revisita memórias da cidade e suas comunidades do interior, passando pelo que há  de mais antigo e valioso em se tratando de construções e objetos religiosos, muitos dos quais chegaram à região junto da imigração alemã.

DSC_2428

Pois no Empório São João existe um cenário de anjos e santos que se misturam com uma memorabilia muito familiar e típica das famílias de descendência italiana. Todos aqueles utensílios da nona preservados da passagem do tempo e que ganham função decorativa. Um ferro de brasa aqui, uma máquina de costura acolá.

DSC_2432

Para clientes mais agnósticos, no entanto, existe um divertido segundo salão, totalmente dedicado à música e seus grandes nomes. Capas de vinil preenchem o teto criando uma constelação de grandes estrelas musicais. Sem contar as luzes cenográficas que não tive a chance de ver acesas, pois estive no empório pra almoçar.

DSC_2438

E se comida é o que interessa, vamos ao menu, que á totalmente emocional, com pratos simples batizados com nomes curiosos, como as Bruschettas do Nono ou da Paula. Eu escolhi as Sagradas Bruschettas pra abrir o almoço. A Receita tradicional com tomates frescos, aqui servida com queijo colonial. A porção por R$ 22,00.

DSC_2434

 

Harmonizou legal com o vinho da casa que fiz questão de provar. Um branco Lorena que desce redondinho na hora do almoço. Sem muita complicação.

DSC_2447

Eis que para o prato principal pedi dessas receitas que são de família, que remetem a esses tempos outonais. As folhas caindo e as pinhas carregadas inspiram a pedir o Risoto de Pinhão da Clau, servido fumegante na panelinha de ferro. Um prato simpático que leva calabresa e vinho tinto e que pode ser facilmente adaptado em casa mesmo (sem a calabresa se você estiver na legião de novos vegetarianos nascidos com a operação Carne Fraca). A porção serviu bem a duas pessoas depois das bruschettas por R$ 28,00.

DSC_2458

E, para adoçar o dia, essas tortas de sorvete de três andares que são sempre uma pedida certeira.

Um lugar bem espirituoso, bem localizado em Nova Prata e que também serve pastéis feitos na hora, massas e carnes. Vale a pena uma visita: atendimento ao meio dia e à noite.

 

Empório São João

Avenida Adolfo Schneider, Nova Prata

Facebook: acesse aqui!

Dez grandes cozinhas no Panela no Pátio, em Caxias

O forte temporal tirou do pátio o Panela no Pátio, mas isso não apagou o estilo do evento, que reúne um elenco de dez grandes chefs de Caxias do Sul, cada um com sua especialidade e a preços megaconvidativos: até R$ 25,00.

Essa foi a segunda edição do evento supercharmoso, cheio de gente bacana e com todo o charme do Quinta Estação. Uma terceira edição já está prometida para esse ano ainda. Com muito esforço, consegui dar uma bicadinha em todas as cozinhas. Algumas coisas foram memoráveis.

DSC_3010

A Escola de Gastronomia da UCS, com a assinatura do memorável chef italiano Mauro Cingolani, trouxe um rosbife com bacon no pão ciabata. Com vários molhos à escolha, coloquei uma grande dose de mostarda com mel e ficou bem delicioso. Custou R$ 20,00.

DSC_3074

Na cozinha do chef Henrique Neves, que se prepara para abrir um bistrot de vinhos em Caxias agora em abril, o ravióli de alcachofra ganhou ares de Master Chef com a espuminha de parmesão colocado com o sifão. Coisa chique, sô, por R$ 20,00.

DSC_3071

Da cozinha do Quinta Estação dividindo seu salão com o time no Panela no Pátio, o chef Vicente Perini apostou no confort food com uma generosa porção de risoto de bacalhau servido com uma deliciosa batatinha com ervas. Capricho na entrega e delicadeza de sabores por R$ 20,00.

DSC_3048

Pelos mesmos R$ 20,00, a Escola de Gastronomia Sal a Gosto trouxe um substancioso e suculento pullet pork ao barbecue servido no pãozinho com fatias de provolone. A cereja do bolo foi a mostarda reduzida com Jack Daniels. Grande receita!

DSC_3023

A cozinha étnica foi delicadamente bem representada pela chef Daniela Chedid, com uma variedade de receitas libanesas. Tinha kibe, Beirute e a tradicional doceria libanesa com uma cheirosa baclawa, mas acabei provando a Mjadra no Pote, que é uma mistura de arroz e lentilhas com um toque de cebolas caramelizadas por cima. Uma comida muito amorosa, remeteu à família – talvez pelas minhas raízes libanesas <3

DSC_3047

Os queridos da Nella Pietra Pizzaria arrasaram com a pizza expressa do chef Fábio Centenaro. Eu bem sei que pizza boa não precisa de uma infinidade de recheios. Uma marguerita bem feita é o que basta! R$ 20,00.

DSC_3033

Já difícil manter o ritmo, mas dei uma passada rápida no Mercado do Sanduíche pra rememorar grandes dias no Mercado Público de São Paulo, onde o sanduba de mortadela é um clássico. Aqui a mortadela Ceratti foi a estrela do dia – e não precisa mais nada além de um pãozinho d’água e umas fatias de queijo pra criar uma tentação irresistível por R$ 15,00.

DSC_3044

Chega de comer? Não, só uma pausa pra sobremesa. Joana, minha pequena ajudante de Culinarismo, ficou toda fã dos brownies da Doce Forma e levou um saquinho deles pra casa. Agora temos lá um estoquinho de brownies de MM’s, Stikadinho, chocolate ao leite e limão siciliano, que achei divino. Coisa mais afetiva com o atendimento querido da Simone Vanin por R$ 5,00 o pedaço.

DSC_3061

Brigadeiro é a especialidade da Márcia Callai, da Original Brigaderia. Uma infinidade de sabores e coloridos por R$ 5,00 a unidade, mas o que me cativou mesmo foi o inusitado docinho de grana padano, com seu toque salgadinho. É doido, mas é ótimo.

DSC_3080

Antes de me render à culpa, ainda passei pela banca do chef Alexandre Reolon, do Yoo Boutique, que estava flambando na hora o seu spaguetti all mare, com ostras e tudo mais. Uma generosa refeição por R$ 25,00.

DSC_3066

Entre uma prova e outra, tinha DJ, drinks e beers que adorei provar. Um conselho: não tente repetir esse exagero! Haha. Na próxima edição do Panela no Pátio, vou levar alguns ajudantes de degustação. Haha.

DSC_3016

Panela no Pátio

Para mais informações, clique aqui!

Deliciosos aromas e sabores no Ovelha Café Literário

Estou radiante com mais uma chance de botar meu livrinho embaixo do braço em Bento Gonçalves e desfrutar demoradamente de suas páginas sorvendo um espresso ou, quem sabe, no aproximar do inverno, uma grande xícara de capuccino.

IMG_8345

Tenho livros a terminar e outros a minha espera e já prevejo sábados a fio sentada no Ovelha Café Literário, que nem abriu ao público, mas já ganhou um cantinho do meu coração.

IMG_8343

Tive a honra de provar por antecipação algumas das delícias que serão servidas a partir do dia 14 de março e posso garantir: é de alegrar qualquer dia amargo. O lugar vai dividir espaço entre cafés espetaculares e tortas apaixonantes. Serão cinco tipos diferentes de grãos em preparos variados.

IMG_8357

Coisa de especialista: espressos, passados em aero press, na prensa francesa e na Hario V60, com direito a balança de precisão para o pó de café e água na temperatura exata. A temperatura da água, aliás, é uma preocupação que acompanha a qualidade dos grãos.

IMG_8366

São grandes cafés com precisão no preparo. E segura o coração porque ainda tem as tortas, sanduíches, bolos e donuts para acompanhar. Vamos aos modelos testados e aprovados:

IMG_8348

Mini naked de branquinho: delícia

IMG_8352

Torta trufada: espetáculo

IMG_8356

Três mousses: socorro

IMG_8363

Mini brownie: meu favorito!

Sabe redigindo e salivando? É como me sinto! Tudo da carta tem produção própria, até o doce de leite usado nos preparos. Para dias de moderação, também haverá pães integrais e saladas de fruta (mas não sei, não cheguei a provar nada light. Hehe).

O Ovelha Café Literário abre as portas ao público dia 14 de março: de terça a sexta, das 10h às 20h. Aos sábados, das 8h30min às 18h com brunch americano e aos domingos das 14h às 18h. 

Ovelha Café Literário

Rua Doutor Agnaldo da Silva Leal, 187, Bento Gonçalves

Informações: clique aqui!

Noite de sushi, clima de lounge no Estação Blauth

DSC_2987Um posto a jato só pra assinar embaixo de mais uma proposta legal do Estação Blauth, no desvio Blauth, em Farroupilha – que, além de grandes hambúrgueres e brunch de domingo, agora tem sushi lounge nas quintas-feiras, em parceria com o Ukiyo. Buffet sem complicação pra ninguém ficar esperando, especiais servidos na mesa e clima de lounge com DJ no deck que tem uma bela lareira esperando o friozinho chegar.

DSC_2988

O preço é justo e as repetições, à vontade. O charme do Estação Blauth fica por conta da selecionada carta de espumantes da região. No ano passado, em clima de reinauguração, a casa apostou nessa pegada de champanharia que tem agradado em cheio a clientela. E sushi + espumante é aquela combinação sem erro.

DSC_2991

Mais umas fotinhos pra causar desejo. A programação segue todas as quintas-feiras.

 

 

DSC_2979

DSC_2977

DSC_2976

Estação Blauth

VRS 813 KM 09 – Desvio Blauth – Farroupilha

Facebook: acesse aqui

 

https://www.facebook.com/estacaocafeblauth/?fref=ts

Sabor de adoçar a vida na Varanda do Bolo

Um bolinho é aconchego, é esticar de pernas, é prosa leve. Aquela coisa de vó, com um cafezinho passado. hmmm. Deu vontade agora, mas não tenho. O jeito é relembrar os momentos de ontem mesmo, quando me deliciei na vitrine da Varanda do Bolo, em Caxias. A casa ainda não completou um ano de nova direção e novo nome (antes era Vó Neida), mas é só se recostar numa das delicadas almofadas pra se sentir totalmente íntimo do lugar.

DSC_2962

A ideia da Carla, a proprietária, é espalhar lindos bolos caseiros por Caxias.

DSC_2970O feitio é totalmente artesanal, sem misturas prontas e usando somente frutas frescas. Ao todo, são 20 tipos de bolo, mais três modelos de torta e outros tantos bolos de pote. Existem várias opções sem lactose. <3

DSC_2966

Naturalmente, não consegui provar toda a oferta da casa, mas escolhi a dedo alguns bolinhos, incluindo o naked cake, lançamento da estação – com ganache de chocolate branco e morangos.

DSC_2972

Também me arrisquei num clássico red velvet com cobertura cítrica açucarada.

DSC_2975

E depois, invertendo a lógica, provei o bolo salgado de palmito pra dar uma quebrada na doçura. Em média, as fatias custam R$ 6,00 e são bem generosas. Mas a ideia também é que você leve o bolo inteiro pra casa ou pra agradar o pessoal no trabalho, por R$ 27,00. Uma delícia pra confortar o dia.

 

Varanda do Bolo

Rua Vereador Mário Pezzi 662, sala 01,

Bairro Exposição, Caxias do Sul

Facebook: clique aqui!

Descobrindo um Canta Maria diferente em Bento Gonçalves

No meio do corredor gastronômico de Bento Gonçalves, o Canta Maria abriu sua nova unidade cheia de novidades que prometem apaixonar turistas e locais.

16990664_10206661993388684_895812198_o 17015243_10206661992428660_1675846633_o

A começar pela casa incrível em que está instalado, um imóvel enorme no bairro Planalto, com três andares de salões e uma incrível adega vertical com mais rótulos nacionais, importados e o vinho próprio da casa. A ideia é dar um toque contemporâneo à gastronomia cultural que é já consagrada há mais de 15 anos.

IMG_1783

A adega vertical climatizada é a melhor das atrações. Você pode desfrutar calmamente da escada em espiral e os grandes rótulos que ao seu redor se acomodam.

DSC_2814

No subsolo, um bar aberto todos os dias a partir das 16h para aquele happy hour com a polenta do Canta Maria, que é, definitivamente, a melhor.

DSC_2818

O Canta Maria da Planalto vai abrir de terça a domingo, no almoço, das 11:30 às 15:00, e jantar das 19:00 às 23:00. Contará ainda com um Open Bar a partir das 16:00, com vinhos, espumantes, drinks e cervejas artesanais.

 

Canta Maria Gastronomia

Rua Parnaíba, Nº 777, bairro São Bento

Facebook: acesse aqui!

Um roteiro de relaxamento por Nova Prata

Esse post tem o apoio de Segh Uva e Vinho e Prefeitura de Nova Prata

DSC_2322

Como eu amo essas cidades simpáticas, de gente simples, sorridente e empreendedora. Num fim de semana cheinho de descobertas por Nova Prata, fiz um monte de amigos, comi maravilhas, mas também consegui descansar e colocar as ideias em ordem. Fiquei surpresa com a estrutura das Caldas de Prata e também tive que morder a língua porque a idade média dos frequentadores lá era bem abaixo do que eu imaginava.

DSC_2274

DSC_2276A cidade tem estruturadas oito diferentes rotas turísticas e, desde o ano passado, um roteiro religioso passando com o que tem de mais antigo e valioso. São pequenas construções históricas e muitos objetos que chegaram à região junto da imigração. Como a igreja luterana centenária belamente preservada pelos moradores da linha quinta dos alemães e que ainda é fechada com a chave original trazida da Alemanha.

DSC_2313

O roteiro revisita memórias da cidade e suas comunidades do interior e, no meu caso, encerrou-se nas Caldas de Prata – um programa divertidíssimo e que superindico. Tem piscinas abertas, piscinas fechadas, banho de rio, um monte de quiosques, um monte de comida, um tiozinho tocando acordeão… foi uma tarde incrível. Joana, minha ajudante de #culinarismo, aprendeu a nadar <3

DSC_2322

Tem pequenas trilhas no entorno do parque e uma delas leva à Cascata da Usina, que se chama assim porque onde dizem que todos os pedidos se realizam. Obviamente, eu e Joana deixamos nossos pedidos na beira da água e, pelo que sei, o dela já está sendo atendido! <3

DSC_2319

Toda área de natureza dentro do parque é preservada e um visitante mais radical pode, inclusive, aventurar-se na escalada dos paredões que acomodam o vale da Cascata da Usina. O acesso ao parque custa cinco pilinhas e pra aproveitar as piscinas, mais R$ 25. Vale muitíssimo!

DSC_2385

DSC_2388Agora a melhor parte: recentemente, o Caldas de Prata passou a oferecer um Spa Day delíciaaaa, com um milhão e meio de opções de banhos, terapias e massagens. Se fui pobre, não me lembro! Só sei que foram momentos memoráveis, tanto que não temos fotos da minha massagem com pedras quentes – porque eu dormi, babei e desfrutei de cada segundo.

No próximo post sobre Nova Prata, um bistrô coisa mais lindinha de se ver.

Pra curtir essas experiências, acesse

Prefeitura de Nova Prata

Termas Caldas de Prata

Peterlongo para amantes da sétima arte

Wines

& movies

& sunset

& friends

JS5-2030

JS5-2041A Peterlongo acertou em cheio nesse verão com o projeto #winemovie, misturando bons títulos do cinema, seus melhores espumantes e o charme do pôr do sol privilegiado de seus jardins.

A mais recente experiência do projeto foi com o aclamado filme francês O Fabuloso Destino de Amelie Poulain, simplesmente um dos meus preferidos pela doçura da fotografia, pela coletânea de lindos diálogos, por seu caráter inspiracional e pela atuação espetacular de Audrey Tautou – tão naturalmente desajeitada <3

JS5-2054

Foi uma delícia curtir a projeção ao ar livre, com uma tacinha na mão, o estrilar dos grilos. O ingresso inclui uma taça de suco espumante, mas o espectador pode comprar pipoca, amendoim, balas e trufas – além dos vinhos e espumantes da marca.

Sugiro que você aproveite a última sessão do #winemovie nesse verão. Vai ser na sexta-feira de Carnaval, com o filme Curtindo a Vida Adoidado. Ingressos disponíveis na vinícola por R$ 25 (antecipado). Se for muito fora de mão o deslocamento até a Peterlongo para comprar, a equipe da vinícola dá um jeitinho de ajudar. Envie uma mensagem inbox no perfil da Peterlongo no Facebook.

 

Peterlongo Wine Movie

Nos jardins da vinícola: Rua Manoel Peterlongo Filho, 216, Garibaldi

Próxima sessão: 24 de fevereiro, sexta-feira de Carnaval, com o filme Curtindo a Vida Adoidado

Informações: aqui!

Os melhores do ano que passou

Férias foram necessárias para este blog. Andei sem inspiração e as páginas em branco ficaram pipocando diante de mim sem que eu pudesse escrever uma linha que fosse. Estafa. Quem nunca? Mas volto com fôlego renovado e agenda cheia de belos compromissos gastronômicos. Antes da maratona começar, quero enfim dividir com vocês aqueles que considerei minhas melhores descobertas em 2016. São cinco restaurantes imperdíveis – cada um com seu charme e sua filosofia. Em comum, a gastronomia descomplicada que vem com tudo em 2017, enterrando de vez a tal gourmetização.

 

#5 La Madre Cocina Mexicana

DSC_9871

Arriba muchachos! O primeiro restaurante mexicano de Bento Gonçalves chegou causando, com direito a tequileiro cara de mau e garçons fantasiados de Quico e Chaves. Vá com bom humor e em boa companhia e você terá uma noitada divertidíssima, aos embalos da sacolejante música mexicana.

 

#4 Bêrga Motta

DSC_9541

A 10 km do centro de Gramado, existe um refúgio natural que merece a contemplação. É o Ecoparque Sperry, com suas trilhas, cachoeiras e seu bonito projeto de preservação ambiental do Vale do Quilombo. Junto dele, um simpático restaurante de clima delicioso. Um rebuliço gostoso de crianças correndo e conversas animadas. É buffet e tem uns mimos como esse bolinho de arroz com banana e canela delícia!

 

#3 Cobo Wine Bar

DSC_1465

Quer estratégia mais simpática que um singelo combo de três tacinhas com variedades e vinícolas diferentes pelo preço de R$ 20,00? É o carro-chefe do Cobo Wine Bar, que inaugura com o mérito de oferecer um lugar centralizado pra você sentar e apreciar rótulos diversos. A harmonização fica por conta do menu assinado pelo chef Rafael Dellavecchia, do bistrô Arte Cheff, no Vale dos Vinhedos: massa fresca cortada a mão, burgers, comida de boteco e alguns risotos.

 

#2 China Thai

DSC_0110

De volta a Bento Gonçalves depois de 10 anos na Austrália e Indonésia, o chef Leandro Scotta criou aqui um cantinho asiático de sabores exóticos. Uma viagem para o outro lado do mundo em pratos da gastronomia chinesa, tailandesa e indonésia. A tele-entrega do China Thai vem fazendo sucesso, mas, pelo menos uma vez, indico visitar o restaurante pra conhecer o verdadeiro clima asiático e receber os cumprimentos do chef.

 

#1 Champenoise Bistrô

DSC_8795

É a menina dos olhos na rota dos espumantes de Pinto Bandeira – não somente porque extrapola os limites da culinária italiana, nem pela verdadeira obra prima servida à mesa, porque essa é apenas a ponta do iceberg. O que há de mais bonito e importante no bistrô é o que acontece nos bastidores e como os donos do negócio levam a efeito a filosofia slow food do prato à taça. Somente com menu degustação. Aberto de quinta a domingo no almoço. Aos sábados, também para o jantar.