Arquivo da tag: gramado

Bêrga Mótta, uma refeição, uma expedição natural

Fui às Hortênsias torcendo por um dia sem chuva para aproveitar o fim de semana ao ar livre, mas não imaginei que o sol ia brilhar tão forte. Ele queimou forte, sem chance de ar fresco, sem cara de outono, escaldante. Pra encontrar um pouco de brisa, só mesmo em contato com a terra.

DSC_9480

A 10 km do centro de Gramado, existe um refúgio natural que merece a contemplação. É o Ecoparque Sperry, com suas trilhas, cachoeiras e seu bonito projeto de preservação ambiental do Vale do Quilombo. Junto dele, um simpático restaurante de clima absolutamente familiar chamado Bêrga Mótta. Um rebuliço gostoso de crianças correndo e conversas animadas.

DSC_9503

O parque tem pequenas trilhas muito bem sinalizadas, que são um convite à aventura. Plaquetas identificam as espécies de várias árvores pelo caminho, os pássaros cantarolam e o voo das borboletas deixa o caminho ainda mais colorido. Vista-se apropriadamente para aproveitar o melhor das trilhas.

DSC_9504

Eu não pensaria duas vezes em trocar o zoológico por esse parque. Aqui, eu realmente pude sentir o contato com a natureza. Caminhei de mãos dadas com Joana, até que ela tomou coragem e foi à minha frente, abrindo caminho. Molhamos os pés na cachoeira, deixei meu celular cair na água, comemos bergamota direto do pé. Daquelas coisas que só acontecem quando a gente está no mundo real.

DSC_9501

O percurso é curto, não chega a dois quilômetros, mas fi-lo lentamente e curtindo cada descoberta de Joana sobre folhas, insetos e a coleta de pinhas secas para próximo Natal. Expedições como essa abrem o apetite, então desembocamos direto no restaurante que, apropriadamente, define sua comida como comfort food.

DSC_9541

Pra começar os trabalhos, serviram-nos um bolinho de arroz com banana e canela. Parece esquisito, mas é muito, muito bom. Queria ter a receita 🙂

DSC_9540

Uma mesa farta de entradas e saladas são um convite à vida natural. Muitas opções sem glúten, sem carne, mas ricas em sabor.

DSC_9536

Depois, o menu principal do dia com sabor de comida da minha vó. Havia uma vaca atolada di-vi-na.

DSC_9543

A mesa de sobremesas merece reverências. Segui as instruções da plaqueta.

DSC_9548

É tudo especial. Não diria um clima de paz, mas de alegria. Muita gente sorrindo e buscando bons momentos com pessoas queridas. É disso que se faz a vida.

Dicas úteis e importantes: o lugar é longe e a conectividade não é boa. Por isso, nem o parque nem o restaurante aceitam cartões. Eles até podem quebrar seu galho aceitando cheque, mas preferencialmente leve dinheiro. A visitação custa R$ 12,00, mas o almoço no buffet isenta essa taxa. Você paga R$ 55,00 por uma refeição com cheirinho de família – muitas saladas frescas, panelas de ferro sobre o fogão a lenha e sobremesas de tirar o fôlego. Bebidas não inclusas e crianças até seis anos não pagam.

DSC_9513

Ecoparque Sperry e Restaurante Bêrga Mótta

Linha 28 (Est. Professora Elvira A. Benetti) – Vale do Quilombo – Canela/RS
Acesso principal localizado na RS-235 entre Gramado e Canela. (na esquina do Outlet Sierra e Chocolate Prawer)

Horários:
De terça-feira a domingo das 9h às 17h
Aberto durante todo ano.

La Table D’Or: perfeito a dois

Dia dos Namorados vem aí e, talvez você não tenha percebido, mas as flores, as pelúcias e presentes afins perderam seu lugar ao sol para jantares a dois cada vez mais sofisticados. A oferta é grande, mas o meu endosso de hoje vem de Gramado – um menu degustação que, seguramente, pode figurar no top 5 do Culinarismo. No La Table D’Or, todos os detalhes conspiram a favor de uma noite memorável: do brilho dos talheres à polidez do maître, passando pela comida, óbvio.

DSC_4554

O restaurante clássico e bem cuidado serve comida mediterrânea em três modalidades: um menu principal com pratos individuais; um menu degustação e um menu sugestão – que seria uma versão simplificada do anterior. O espaço é restrito e não comporta mais do que 20 clientes. Por isso, é bom reservar.

DSC_4513

Estivemos no La Table D’Or numa noite tranquila de clima ameno. O atendimento é impecável desde a entrada, onde a casa expõe alguns de seus principais prêmios, como o Travellers’Choise 2013, do Trip Advisor.

DSC_4514

Enfim, escolhemos o menu degustação, que inclui um total de oito pratos servidos com toda a elegância. Repara no detalhe do guardanapo de papel que o restaurante oferece para que as damas não sujem os de pano com seus batons.

DSC_4520

Um consomé de alho poró ao creme e finas ervas elevou a primeira impressão ao nível máximo, com sabores delicados e uma apresentação bem pensada.

CSC_4525

Para quem ama cogumelos, como eu, esse champignon Paris com recheio ao catupiry e parmesão poderia ter tido um replay.

CSC_4531

Aplausos para o siri ao Bechamel gratinado. Coisa mais delicada.

DSC_4533 Um camarão bem feito assim é algo em que eu investiria sem hesitar sempre que possível. Nesse prato, estão grelhados com trufas de mussarela e manjericão ao molho de quatro queijos.

DSC_4536 Vou confessar um segredo: nunca gostei de bacalhau, mas pensava que talvez eu não tivesse provado um realmente bem feito. Então eu provei esse. E continuei não gostando. Também acho batata palha um complemento inapropriado para um prato tão gourmet, mas ok, é só a minha opinião. Talvez eu deva desistir de encontrar o bacalhau perfeito. O problema não é ele, sou eu.

DSC_4539

Tudo bem. Esqueci rapidamente o bacalhau com o prato que veio em seguida. Um trivial medalhão de filé com penne aos quatro queijos. O toque do chef, além do ponto perfeito da carne (que, para mim, é mal passado para mais), foi o molho: morango reduzido com aceto balsâmico e flambado com Cointreau. Eu poderia tentar reproduzir isso em casa por uma década e jamais ficaria parecido.

DSC_4551

A essa altura, por sorte, as pessoas da mesa ao lado que ficaram me olhando fotografar com uma debochada estranheza já tinha ido embora. Então pude fazer um registro do belíssimo salão e daquela Veuve Clicquot sobre o balcão que só fiquei encarando.

DSC_4540

Aí vieram as sobremesas. Ainda bem, porque eu realmente já estava sacudindo uma toalha branca. Sucrérie du Lait, me corrijam se eu estiver errada, é tipo uma ambrosia misturada com doce de leite. Coisa que nem dei muita importância depois de ler que a seguir viria …

DSC_4541

 

 

 

DSC_4550

…Crème Brulée, essa sutileza dos deuses, que pode às vezes ficar meio tostadinha por cima – coisa que um jurado do Masterchef certamente reprovaria. Mas esse estava divino.

Acho que esse é um mimo que vale cada centavo no Dia dos Namorados. São 98 reais por pessoa pelo menu degustação (+ bebida + 10%). Um valor superjusto pela entrega única e impecável.

La Table D’Or

Rua Carrieri, 525, Gramado (RS)

Reservas: (54) 3286.6263 | (51) 8151.8191

Site: clique aqui!

Cantina Pastasciutta: massa não é tudo igual!

Aquela desculpa esfarrapada a que eu sempre recorro pra justificar meus excessos: o inverno vem aí, o corpo precisa de mais calorias…além do mais, um casaquinho escuro oculta qualquer quilinho indesejado. Com a desculpa na ponta da língua, eu decreto: está aberta a temporada de gulodices e a dica de hoje vem de Gramado. O bom de morar tão perto é que dá pra fazer um bate e volta se o orçamento não bastar para as diárias, que quase dobram nessa época. A propósito, uma dica valiosa: o Airbnb já está bombando em Gramado, viu?! O preço dos apartamentos para fim de semana é bem mais camarada, apesar de os proprietários também fazerem diferenciação entre alta e baixa temporada.

fachada

Em se tratando de comer bem, meu top 5 em Gramado é variado – vai de um temaki baratinho a um menu degustação para momentos especiais. A maioria dos bons restaurantes está no circuito avenida das Hortênsias/Borges de Medeiros, ou arredores, no máximo. Para massas, por exemplo, eis a minha indicação suprema: Cantina Pastasciutta. Não tem erro. Quer comer bem, sem frescura, mas não abre mão de ingredientes frescos? Confia e vai!

DSC_4509

A casa está beirando seus 35 anos, mas nem de longe perdeu o fôlego. O ambiente é de uma típica cantina, misturando as cores da bandeira italiana e muitas sacadinhas decorativas, como os escorredores de massa que fazem as vezes de lustre.

DSC_4490

Logo na chegada, você recebe um desses, o que é muito útil para um turista não familiarizado com a gastronomia italiana. Apesar de haver carnes e peixes no cardápio, as estrelas da casa são, de fato, as massas. Fartas, frescas, lindamente preparadas ali mesmo.

DSC_4492

DSC_4496A mesa de antepastos, por peso, traz uma linda variedade de queijos, cogumelos e carpaccios. Sem arrependimentos, troquei a sobremesa por essa entrada, que deu algo em torno de R$ 13.

DSC_4502

A porção serve tranquilamente duas pessoas e ainda sobra um pouquinho pra depois (nem preciso pontuar que pedir pra embalar é supernatural, né? Deselegante é deixar comida ir ao lixo). Essa belíssima porção de massa À Zíngara consiste em sugo, frango, presunto, linguiça da casa e nata (R$ 84,90).

Parece simples, mas tentei reproduzir dias depois e não ficou sequer parecido. Jamais ficaria, a começar pela massa fresca e terminando pela panela de ferro fumegante, sem esquecer de mencionar que o queijo ralado é um grana ralado no dia.

Essa lembrança abriu meu apetite. É impressionante: nunca canso desse esporte que é comer!

 Cantina Pastasciutta

Avenida Borges de Medeiros, 2083, Gramado

Contato: (54) 3286-2131

Site: acesse aqui!

 

 

Mix, aliviando as gordices em Gramado

Gramado tem tudo quanto você possa imaginar em se tratando de gastronomia. Um fim de semana por lá invariavelmente envolve ganhar algum peso. Não tem como – nem faz sentido – escapar de um bom fondue ou da envolvente culinária mediterrânea, que tem tantos representantes nas Hortênsias. A boa notícia é que, nos intervalos entre um excesso e outro, tem como fazer uma refeição fresca, saudável e barata.

DSC_4487

Estrategicamente localizado na avenida das Hortênsias, o Mix – Saudável com Sabor é uma mistura de lanchonete fitness com loja de alimentos naturais. Com muitos fãs entre a população local, entrega saladas no pote e lanches saudáveis a duas rodas – incluindo hotéis, se você quiser desfrutar de um almoço rápido sem sair do quarto.

DSC_4484

Além do cardápio fresco preparado na hora, o Mix, repetindo, também funciona como lojinha de snacks saudáveis e ingredientes para você preparar o seu cardápio fitness em casa. Pra quem está só de passagem, vale a pena sentar e provar as opções do cardápio, com preço bem vantajoso para o padrão Gramado.

 

 

DSC_4473

Essa salada de alface, rúcula, tomate, azeitonas, ricota, finas fatias de pepino e parmesão custou somente R$ 11,00. Fiz a excentricidade de pedir uma porção extra de proteína e quase não consegui terminar o almoço, tão bem servido que era. Essa é uma opção para todas as saladas. Por R$ 4,00, você pode acrescentar frango, filé mignon, proteína de soja, calabresa ou lombo.

DSC_4478

Ah, no Mix você não apenas curte várias opções saudáveis, mas também aprende na bandeja. Adoro!

DSC_4476

Pra quem não está afim da saladinha ou prefere uma refeição quente, a casa tem quase 10 opções de wraps. Esse aí é picantemente delicioso: filé grelhado, cheddar, alface americana e molho acebolado com tomates levemente picantes! R$ 14,00.

DSC_4482

E pra não dizer que a experiência não foi completa, tive que provar o açaí da casa, que custou R$ 8,00 e foi aprovadíssimo. Bem gelado, com granola e banana. Hehe 😉

Gramado não é só gordice, gente! Aliás, Bento Gonçalves também não…mas esse é assunto de um próximo post. Beijo, fui comer!

 Mix – Saudável com Sabor

Avenida das Hortênsias, 2112, loja 1

Aberto de segunda a sexta, das 10h às 19h; sábados, das 10h às 18h

(54) 3294 1224

Facebook: clique aqui!