Arquivo da tag: Valle Rustico

Rolha livre nas quartas e quintas do Valle Rustico

O menu confiança do Valle Rustico, must have da gastronomia conceitual na Serra Gaúcha, há muito já ultrapassou as barreiras do que se espera para um jantar, alcançando nuance de uma quase aula sobre resgate e aproveitamento de ingredientes não-usuais e combinações extraordinárias. Nessa temporada, o Valle Rustico facilita a vida do cliente liberando a rolha nas noites de quarta e quinta. Menu de nove etapas por R$ 130,00 e você pode levar de casa o vinho ou espumante sem custo de serviço.

Como ativista do movimento Slow Food, o chef Rodrigo Bellora reforça na mesa o que vem defendendo em suas palestras e cook shows Brasil afora: a valorização do produto e do produtor local.

Em nove passos, o menu confiança apresentado pelo Valle Rustico surpreende não pela finesse das matérias-primas. Ao contrário: será servido urtigão, mas num conceito e empratamento que poderia facilmente ser emoldurado e pendurado na parede como adorno. A apresentação de cada prato é cuidadosa e a escolha do que nele vai, mais ainda. Os pratos já não são da estação, mas refletem a oferta da horta na semana. Por isso, já há alguns anos, o restaurante não tem menu. Você paga pela surpresa.

O menu confiança que testei é esse abaixo, mas é como dito antes: muda todo dia , de acordo com a oferta da horta e dos fornecedores.

O que sempre tem é essa primeira tábua de pães frescos: pão branco, pão de fermentação natural, pão de queijo e broa de milho – aqui, servidos com pesto.

A segunda entrada é uma cama de crocante de aipim com maionese picante. Sobre ela, carne de coelho. O quadradinho é um tijolinho de porco griss com mostarda de crem e urtigão, Plantas Alimentícias Não-Convencionais (Pancs) são especialidade do Valle Rustico e aparecem mais de uma vez nesse menu confiança.

Aí, começam os pratos. Eis o espaguete de chuchu aos cogumelos. Fora os pães da entrada, o menu confiança do chef Rodrigo Bellora é sempre mais baseado em carnes e vegetais. Essa adaptação com o chuchu é a melhor imitação de pasta da vida.

Quando chegou o magret de pato, torci o nariz. Já me decepcionei algumas vezes com carnes muito duras…mas essa tinha maciez e sabor. São patos criados soltos. Produção local. Aqui, é servido com azedinha e calda de butiá que dá uma acidez bem proeminente.

A carne seguinte é um peixe Meca com caldo de peixada, servido com uma farofinha de camarão e o raminho de funcho por cima, que dá outro significado ao prato.

Variedades diferentes de milho dão origem a essa polenta, servida com cogumelos e o ovo perfeito.

Ainda vem um matambre, outra surpresa da cozinha do Valle Rustico. Macio, poderia ser comido de colher. Nessa receita bem campeira, vem recheado com farofa de pinhão e servido sobre cama de purê de batata cará, farofa e torresminho. Sobre a carne, um enfeite de salsão e mais uma Panc: Major Gomes, uma ervinha suculenta e que já foi muito desprezada por ser considerada daninha.

Depois disso, chega. É hora de adoçar a vida. O penúltimo passo do menu confiança é uma tábua de doces pra compartilhar: bananinha, pien de doce de leite, tortinha e um creme de erva mate que poderá não agradar totalmente os paladares convencionais.

O último passo do menu confiança não é de comer, mas de passar. São pétalas perfumadas pra fazer um carinho nas mãos enquanto você pede uma dose do limoncello da casa – aconselho com veemência!

Pro meu jantar de rolha livre, levei um Chardonnay ótimo da Bertolini, que o Valle Rustico também oferece na carta.  <3

 

Valle Rustico

Nota no Google: 4,6 de 5,0

Nota no Foursquare: 8,9 de 10

Nota no Trip Advisor: 4,5 de 5

Via Marcílio Dias, Garibaldi (Vale dos Vinhedos)

Aberto de quarta a sábado para o jantar; aos domingos para almoço

Facebook: clique aqui!

Setembro Verde: onde curtir na Serra Gaúcha

Em setembro, o Culinarismo te convida a refletir sobre hábitos alimentares. Você consome os 400 gramas diários de frutas e hortaliças recomendados pela Organização Mundial da Saúde? Comer melhor é uma questão vital e o movimento Setembro Verde é mais que necessário pra disseminar a importância de uma alimentação saudável, especialmente como uma mensagem positiva para as crianças, e exaltar o pequeno produtor rural.

Restaurantes de todo o país também estão envolvidos, criando pratos e programações para esse mês tendo como personagem principal os alimentos frescos e produtos da terra. O Culinarismo faz parte do movimento e apoia os restaurantes engajados no Setembro Verde. Na Serra Gaúcha, são dois lugares espetaculares.

monã

Em Canela, o Monã Natureza, Hospitalidade e Cultura abrirá suas portas nos sábados de setembro convidando avós da comunidade a passarem adiante sua experiência sobre hortas urbanas, numa ação de multiplicação do conhecimento em que os visitantes serão convidados a plantar, colher e ver de perto o poder das plantas. O cardápio vai dar ênfase ao milho – uma das sementes que, segundo Castelli, mais deve ser protegida hoje em função da erosão genética.

VR

No Valle Rustico, em Garibaldi, onde 80% do menu degustação já tem os vegetais como protagonista, o chef Rodrigo Bellora vai dedicar todo o mês ao Setembro Verde, com um menu privilegiando a temporada de tubérculos, com receitas levando cará, inhame, diferentes tipos de mandioca e batatas, gengibre, cúrcumas.

Você também pode – e deve – participar. Primeiramente, reflita sobre a sua alimentação e suas escolhas. Pense em incluir mais ingredientes frescos, produtos da terra. Agora é a hora de tirar do papel aquela velha ideia de ter uma hortinha em casa e ter mais vida no seu prato. E , além de tudo, você pode levar essa ideia adiante sendo mais um porta-voz. Acesse o Setembro Verde clicando aqui e veja todas as ações e apoiadores!

Faça sua vida mais verde: vamos comer melhor?

Cozinha de Natureza no trailer do Valle Rustico

Há quase um ano, me associei ao convívio do movimento Slow Food na minha região e, ao fazê-lo, um mundo de aprendizado se abriu pra mim. Todo dia, me policio para não virar uma “gastrochata”, mas a experiência de comer ganha outra dimensão quando você se pergunta, ao receber um prato: de onde isso veio? Como foi cultivado? Isso é excessivamente industrializado, desrespeita o meio ambiente ou o produtor agrícola?

DSC_9225

A introdução é pra contar como fiquei contente pelo novo negócio do Restaurante Valle Rústico: o Trailer Cozinha de Natureza, com alimento bom, limpo e justo mais perto de todos. Não é um contrassenso. Esse fast food é totalmente slow food. A começar pelo cardápio: breve e guiado pela oferta da estação, como todo alimento orgânico. No momento, são duas opções de lanche que aproveitam a produção agrícola do restaurante e têm todos os componentes artesanais.

DSC_9224

Não é juntar pão com carne e queijo do supermercado. Isso também fica muito bom, mas eu posso fazer em casa. O que você vai encontrar de diferente no trailer são preparos exclusivos feitos com ingredientes próprios ou locais.

DSC_9231

Por 20 mangos, você pode comer um choripan com pão da colônia, provolone e linguiça artesanal de porco gris.

DSC_9247

Ou, também por 20 rúpias, um hambúrguer com pão de erva doce, bife suculento, bacon e cebolas caramelizadas.

O Trailer Cozinha de Natureza mal botou o pé na estrada e já está com agenda cheia. Acessa a fanpage e siga essa ideia aqui!

Valle Rústico, equilíbrio perfeito entre eno e ecogastronomia

Existem muitos e maravilhosos restaurantes na Serra Gaúcha, todos com seu charme e seus temperos, mas se o mundo fosse acabar amanhã e eu tivesse apenas mais um jantar, não precisaria de três segundos para decidir o meu banquete final.

DSC_7194O Valle Rústico tem a estima e o respeito de toda a comunidade gastronômica da região e, a partir desse ano, o chef Rodrigo Bellora simplesmente abriu mão do cardápio em nome de um menu único. A decisão é audaciosa, mas longe de ser um capricho. Está atrelada tão e somente ao respeito pela natureza e ao que ela oferece dia a dia.

DSC_7197Esses são os princípios do movimento slow food – comida boa, limpa e justa. Cada prato do menu experiência vale por uma aula de cidadania e apesar da entrega irretocável, fica claro que a verdadeira mágica acontece muito antes da mesa. Preparar uma receita praticamente do zero, abrindo mão deliberadamente das facilidades que a indústria alimentícia oferece, é um processo complexo, delicado e, ao mesmo tempo, corajoso.

DSC_7207O Valle Rústico tem seis anos, mas a horta orgânica nasceu antes disso e foi crescendo em sua oferta até se tornar uma colônia. Hoje, alimenta até 800 pessoas por mês. São 12 hectares onde se cultiva tudo o que o restaurante necessita para seu cardápio e seu projeto que entrega semanalmente para um grupo de assinantes o melhor da produção livre de agrotóxicos.

DSC_7229Na propriedade há vaca leiteira e bezerros. A cozinha produz seu próprio queijo, iogurte, doce de leite, manteiga. Seu próprio mel, suas alcachofras, suas begônias. Suas frutas e sua cana. O milho de sua polenta. A mandioca de sua farofa. Tudo o que a terra dá é matéria-prima para o chef Rodrigo Bellora e sua equipe e o que não sai de suas próprias terras vem de produtores locais com a mesma filosofia e o mesmo cuidado no cultivo.

DSC_7239Diante de tudo isso, é uma verdadeira honra desfrutar de um menu experiência escolhido pelo chef e baseado nos seus melhores ingredientes. Você verá a seguir.

DSC_7277Pão artesanal de cereais pra abrir e água da fonte pra acompanhar a refeição.

DSC_7281Cabrito com purê de batata doce.

DSC_7283Salada de flores e folhas com degorgement de espumante.

DSC_7298Polenta com cogumelos.

DSC_7304Entrecot com chutney de beterraba.

DSC_7308Costela , feijões e farofa de alho.

DSC_7319

 

 

Sorbeto de amora com ricota da casa.

DSC_7323Pien de mel. Melhor coisa ever.

DSC_7324

 

 

E, para encerrar, gentilmente recebemos flores cremosas. Essas não são de comer, mas de passar nas mãos, deixando a lembrança de uma refeição impecável e responsável.

 

DSC_7267

Um tiquinho de limoncello pra encerrar de verdade e está feito o banquete do juízo final (risos).

O menu experiência do Valle Rústico sai por R$ 100,00. Harmonizado com vinhos e espumantes da região, R$ 150,00.

Valle Rústico

Linha Marcílio Dias – 15 da Graciema – Vale dos Vinhedos

Contato: 54 3067-1163 / 8123-0080

De quarta a sábado, para o jantar. Domingos, para o almoço

Site: acesse aqui!